segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008


Para não dizerem que nunca posto poesias de amor, aí vai. Em breve, o devaneios vai se tornar livro. Aguardem mais notícias. Beijos!


Adiós Argentina

Adiós Brasil
Estou indo para a Argentina
Vou me afundar em tangos
Vou me perder na boemia
Adiós Brasil
Quero mais que belas praias
Quero alfajor no café do Palerma
Vou ver o Boca, vou sair de cena
Cansei da mesmice
Desta vida pequena
Mas não se engane, companheiro
Vou voar de coração triste
Minha mente amarrada
Com saudades desta vida mesma
Meu sorriso apertado
Da angústia de não estar plena
Espere que já logo volto
Maior, pelo tempo sozinha
E se pensa que fui para ser mais distante
se engana, fui para ser menos minha
Fui para ser livre tranqüila
E voltar com a verdade convicta
de que sou presa por escolha e ousadia
De que sou sua, para sempre,
e não da Argentina

3 comentários:

Anônimo disse...

Ah Cris, poesias de amor (e de crítica, política, gastronomia, moda, turismo, filosofia, história, sociologia e tvz até de engenharia) sempre!
Bjs
marcelle
ps: reserva o meu livro!

Mário Cesar Filho disse...

A fuga como pretexto para melhor se descobrir, ou melhor, descobri que não vivemos longe daqui. Lindo texto, Cris! Estou ansioso para ver este livro! E orgulhoso por você, minha querida! Beijos

Brenda disse...

Fiquei emocionada com esse poema, minha querida irmã. Sou mais uma ansiosa pelo livro, maravilhoso livro!
Te amo!