domingo, 7 de outubro de 2007

Aeroporto


Achei um papelzinho ontem com isso escrito... rabisquei enquanto estava num aeroporto esperando o avião, há umas 3 semanas.. O lindo registro da fênix levantando vôo é do meu amigo Difre!


Levantar vôo
saber o tamanho das asas
conhecer o volume do ar
Quero cansar de ceder ao comum
Quero me perder em partir
e voar

O caos da cidade,
o vício de amar...
Prefiro ser solta no vento
Ficar bem escrita,
salva em prosa e verso
Liberta no tempo

Sou diário ou espelho,
forte estrutura de argila
o meu cantar contamina!
A minha asa gira
Meu cérebro é vermelho

Um convite para o vôo,
um carinho de descida
Eu sorrio da janela
o olhar acena pra vida

Adeus, mundo pequeno dos homens
Adeus, estrada estreita sem decolagem
Vou partir para um mundo mais certo
vou para o meu universo de viagem

É em mim que o tempo aterrissa certezas
Para mim meu avião segue sem pressa
Não me segure se não for para partir
Não me convide a não ser para a beleza


9 comentários:

.Brenda Carolina. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
becarol disse...

Como é bom crescer, sonhar, viver, e depois disso tudo ver que mudamos muito e ainda temos um universo infinito para crescer mais, sonhar mais, viver mais.
Bom saber que estamos juntas nessa caminhada, que nos ajudamos e que sem a ajuda do irmão não seria a mesma coisa. Sei que temos que nos bastar, mas isso de ser sozinho não tem graça. A vida é mais graciosa quando temos um irmão pra compartilhar.
Te amo.

Diogo Pink floyd disse...

Sonhar sempre indo no distante mesmo que esteja mais perto que possamos perceber. Será a realidade que queremos o melhor pra nós?!? Ou será a nossa realidade a melhor conformidade que podemos ter?! Talvez se vivessemos no nosso ideal, o sonho seria ser o que somos.

Eduardo disse...

Quisera eu ter bom senso literário. Na época em que escrevia só saía abobrinha sobre amor em um conjunto de palavras que eu ousava chamar de "prosas", outrora de "poemas".

Acredito que se eu fosse escrever hoje haveria chance de sair coisas mais conexas, como as que você põe aqui. Coisas não só mais conexas, mas que remetem a um cotidiano mais bem desenvolvido, mais maduro, crescido - ainda bem.

Enfim, o Diogo acaba me passando o endereço do seu blog e eu acabo gostando das coisas que leio. Hoje em dia sou só um bom leitor (dos outros, pois livro mesmo... os detesto!), perdi o saco pra escrita - embora esse "depoimento" possa lhe soar contraditório.

Beijão. ;***

Faber disse...

destaque para a últimas linhas!
fazia tempo que eu não passava por aqui, né?

tô de blog novo, aliás.
Beijocas.

Mário Cesar Filho disse...

Primeira visita ao seu blog e já gostei de cara. Que texto lindo, seu último. Poderia comentar cada passagem, mas como gostei de tudo, viajei junto contigo! Se tivesse uma trilha sonora ao fundo, seria perfeito! Beijos e valeu pelo apoio no meu blog!

Diogo Pink floyd disse...

É no desejo que se escondem os pecados mais obscuros da alma, quando se pensa em desejar, o desejo do pecado toma conta da alma do pensar, para longe o pensamento levar na viagem do sentir e do ser que dentro de cada um transforma o querer em ter.

Bia disse...

Estou aqui por ordem e insistencia do Diogo Pink Floyd, que ameaçou-me com uma faca de cozinha acaso não viesse comentar sobre seu último comentário inspiradíssimo.. hehehe...

Dizer o que? Sou fã dele e quero autógrafo!

:))

Lucas disse...

Oie! Depois d mto tempo volto a t visitar! Seus poemas continuam ótimos!

Bjsss